Com o Espaço Unimed lotado, Edson e Hudson estreiam “Iguais”, a nova turnê!

Como já era esperado, o público lotou o Espaço Unimed, em São Paulo, para assistir a estreia de “Iguais”, a nova turnê de Edson e Hudson.

A expectativa era grande, afinal os artistas são conhecidos pelo repertório recheado de hits e uma performance como poucas apresentadas no mercado.

Os irmãos, claro, não decepcionaram! Quem foi, pode conferir, como dito por eles mesmos, “a melhor turnê das nossas vidas”.

 “Iguais” foi o nome escolhido para o show que viajará pelo país levando as canções de sucesso e também grandes clássicos do sertanejo. Mais que um novo espetáculo, Edson e Hudson prometiam uma experiência única, uma viagem histórica contada por meio de uma trilha sonora impecável, misturando amor, diversão e emoção! E foi o que eles entregaram na noite do último domingo (10).

O nome “Iguais” traduz a união e a sinergia existentes entre eles que começaram a cantar muito cedo, com 5 e 7 anos, respectivamente. Juntos e inseparáveis, escreveram uma das histórias mais bonitas da música.

Iguais” também fala sobre a relação de amor com o público, inserindo artistas e fãs no mesmo grau de importância para que a magia realmente aconteça.  

Banda, técnica e equipe, que são o coração pulsante dos artistas, receberam o carinho merecido. Edson e Hudson entendem que para que o show ocorra, cada um dos mais de 30 profissionais envolvidos precisam atuar com maestria.

O conceito de “Iguais” estava presente no novo cenário moderno, mas que preservou a essência sertaneja dos irmãos. O projeto, fruto da parceria entre a Live Talentos e a Inmagic, trouxe muita tecnologia e uma iluminação impecável. Projeções deram movimento e profundidade, exaltando ainda mais a fusão perfeita entre a sensibilidade e a qualidade técnica de Edson e Hudson. A cada faixa apresentada nascia um novo cenário com cores e formas distintas, despertando os sentidos e a emoção em cada um.

No repertório não faltaram sucessos! Foram mais de duas horas de show, o que ainda pareceu pouco diante aos incontáveis hits cantados do início ao fim pelo público.

Na abertura, Hudson, considerado um dos melhores guitarristas do mundo, apresentou um novo tema. Nadou em águas profundas para trazer um medley inspirado no filme Piratas do Caribe. Na sequência, Edson soltou a voz em “Assovia”. Depois, um tiro atrás do outro com a sucessão de “Festa Louca”, “Azul” e “Porta-Retrato”.

Do próprio repertório de românticas, Edson e Hudson revisitaram os 27 anos dedicados a indústria fonográfica para interpretar “Mil Razões Para Chorar”, “Foi Deus”, Deixa Eu Te Amar”, “Esqueça Que Eu Te Amo”, “Quer Namorar Comigo”, “Amor Demais”, “Fala”, “Meu Anjo”, “Não Tem Dia, Não Tem Hora” e “Te Quero Pra Mim”.

O bom humor dos irmãos foi bem representado pelo medley de “Rabo De Saia” e “Me Bate, Me Xinga”, além das canções “Não Deixo Não”, “Vamos Fazer Festa”, “Abre A Janela”, “O Bicho Vai Pegar” e “Quem Me Viu, Quem Me Vê”.

Grandes artistas sertanejos, dentre eles, Zezé di Camargo e Luciano, Gian e Giovani, Bruno e Marrone, Milionário e José Rico, Gino e Geno, Teodoro e Sampaio, João Mineiro e Marciano, Chitãozinho e Xororó, Almir Rogério, Joaquim e Manuel, Chrystian e Ralf e João Paulo e Daniel foram reverenciados com “Cada Volta É Um Recomeço”, “O Grande Amor Da Minha Vida”, “Indiferença”, “Amor de Ping-Pong”, “Decida”, “Bebo Pa Carai”, “Se A Casa Cair”, “Ainda Ontem Chorei De Saudade”, “60 Dias Apaixonado”, “Fuscão Preto”, “Boate Azul”, “Sou Eu”, “Minha Estrela Perdida” e “Dois Corações E Uma História”.

No meio da grande festa de Edson e Hudson, teve espaço para Hudson confirmar que, além de um grande guitarrista, é também um excelente cantor puxando “A Dois Passos Do Paraíso”, da Blitz. Solos de guitarra não faltaram com “Beat It”, de Michael Jackson, e  “Back In Black”, de AC/DC.

Vitor e Vitória, filhos de Edson, homenagearam pai e tio fazendo uma participação mais que especial com “A Maior Saudade”. A emoção continuou  com Vini e Lucas dividindo o palco com “Por Um Minuto”.

Após mais de duas horas de show, “Iguais” foi encerrada com infinitos aplausos e a canção “Galera Coração”.

Mais do que cantores e músicos, somos dois grandes sonhadores. A realização disso tudo só foi possível graças ao carinho e reconhecimento de vocês,  nossos fãs, ao trabalho incansável do nosso time, a Live Talentos, nosso escritório. ‘Iguais’ revela exatamente isso, a comunhão necessária, a igualdade, a importância de cada um dentro das nossas carreirasMuito obrigado a cada um, por estarem conosco nesta noite. ‘Iguais’, sem dúvidas, é a melhor turnê das nossas vidas”, encerram Edson e Hudson.

Edson e Hudson nasceram no circo e foi literalmente no picadeiro onde tudo começou. Incentivados pelo pai, o palhaço Beijinho, formaram a dupla Pep e Pupi que depois se transformou em Edson e Hudson. Os anos de luta foram recompensados no ano 2000 com a faixa “Azul”. Na sequência, tudo o que os irmãos gravavam e até o que tinha sido registrado anteriormente, se transformou em sucesso. A afinação e extensão vocal de Edson e os riffs inconfundíveis da guitarra de Hudson criaram um paradigma no mercado sertanejo. Com eles, a cena do gênero se transformou e deu início à uma nova era musical, com ritmos e influências diferentes, apresentando o novo sertanejo com atitude rock’n roll.

Ao longo da carreira, gravaram mais de 500 músicas, venderam cerca de 12 milhões de cópias. Se o objetivo de todo artista é fazer sucesso, o de Edson e Hudson era entrar para a história. E isso, eles já fizeram.

leia outras matérias

Close Bitnami banner
Bitnami