Os ouvintes de rádio preferem o sertanejo

Realizada pelo Ibope, a pesquisa “Tribos Musicais” constatou que a música sertaneja é a mais ouvida nas rádios brasileiras. O estilo alcança 58% dos ouvintes, seguido pela MBP (47%), samba e pagode (44%), forró e rock (31%), música eletrônica e religiosa (29%), axé (26%), funk (17%), country (12%), clássica (11%), jazz e blues (9%). O levantamento foi feito com um grupo de pessoas monitorado por sete dias. Durante esse período, elas informavam os estilos de música que estavam ouvindo.

Ao traçar o perfil desses ouvintes, a pesquisa identificou que rock e MPB são mais ouvidos entre o público das classes A e B. Enquanto isso, sertanejo, samba e pagode dominam a classe C. Mais de 70% dos ouvintes de funk e gospel se encontram nas classes C, D e E. A pesquisa também mostrou que 38% dos ouvintes de funk também ouvem gospel, enquanto apenas 22% dos apreciadores de música religiosa dizem ouvir funk.

As semelhanças entre funk e gospel acabam por aí. O levantamento também revelou hábitos de consumo dos ouvintes, concluindo que a maioria dos que ouvem funk costuma fazer mais compras por impulso, valorizando o estilo. Já quem curte música religiosa se preocupa mais com o futuro e prefere usar crédito apenas para comprar produtos que não podem pagar à vista.

Independentemente desses dados, o showbiz brasileiro segue cada vez mais misturando esses públicos. O funk, por exemplo, apesar de constar como uma música proveniente das classes C, D e E, vem conquistando espaços voltados para o público A e B. A mesma coisa acontece com a música sertaneja, que se tornou o estilo oficial de grande parte dos jovens das classes mais abastadas. Hoje em dia, as maiores cidades do país já tem casas extremamente luxuosas, voltadas especificamente para o estilo.